domingo, janeiro 28, 2007

GONÇALO CADILHE

LINDO FIM DE SEMANA!!!

Claro que um fim de semana como este, super gelado, pouco convidava a sair de casa. Eu não estava nada interessada em apanhar uma valente gripe. Por isso resguardei-me. Sábado e Domingo pouco pus os pés na rua. Apenas o indispensável.

Na 6ª feira decidi-me dar uma espreitadela aos saldos. Fui com o meu filho e acabei por comprar um casaco de fazenda em tons de castanho e umas calças pretas. ( nº 44). Para quem já vestiu o 52, já não vai muito mal…

Ao passar pela casa das lãs “apaixonei-me” por um fio todo louco, e como ele ficava bem com o casaco acabadinho de comprar, veio comigo para casa.

Como disse no início, este tempinho veio mesmo a calhar, Dei “ corda às agulhas” e já tenho o cachecol feito.

Consegui FINALMENTE acabar de ler o livro “Planisfério Pessoal” do Gonçalo Cadilhe.

Quem já o leu deve ter gostado. A quem não leu, aconselho que o faça.

Custa-me um pouco a perceber como é que uma pessoa nascida de uma família burguesa, onde nada lhe falta, depois de ter tirado um curso superior e ter um emprego estável, troca tudo isto por um sonho, um desejo enorme de viajar. Mas fá-lo, não como qualquer vulgar turista , pois passa ao lado das grandes metrópoles e opta por visitar lugares remotos, inacessíveis, mas plenos de história, onde os transportes para lá chegar são precários. É um amante e grande apreciador da natureza no seu estado mais selvagem. Gosta de locais de belezas naturais e abruptas.

Raramente utiliza como meio de transporte o avião. Apenas: barcos de carga, combóios (muitas vezes antiquados), camionetas( a cair de podres) e…. a pé, (com guias locais).Pois só assim ele consegue chegar onde realmente quer.

Muitos desses guias ficarão seus amigos: pernoita nas suas humildes casas e é lá que come do que há.

Tem uma escrita muito simples, objectiva e sucinta ,mas plena de interesse. E nós, leitores, conseguimos mesmo viver aqueles momentos , na perfeição , tal qual se lá estivéssemos também.

Não raras vezes dei comigo a rir-me sozinha com determinados episódios.

Fotos há poucas. E não são de cidades ou meras fotos de turista acidental. Mas são de uma beleza e de uma observação inegualáveis.

Por cada local que passa ele conta-nos a história desse sítio, desse país. Aprendi muito com ele.

Em suma: um livro interessante, a não perder.

(Muitas de vós já devem ter lido as crónicas que ele enviava , de viagem, para o jornal “Expresso”) .

Peço desculpa.

Alonguei-me demasiado.

Por isso:

UMA ÓPTIMA SEMANA PARA QUEM ME LER

Beijinhos

Turbolenta

3 comentários:

Cleópatra disse...

Este fim de semana foi péssimo.
Mas ainda assim gostava que fosse maior.
Esse livro não li e nem conheço, tenho que ir dar umas voltas as livrarias, se bem que tenho ainda alguns por ler, pk me emprestaram.
Beijinhos e uma boa semana para ti tb.

Várias Paixões disse...

Olá Turbolenta, realmente o fim de semana não foi bom para passeios mas para estar em casa ao calorzinho da lareira a costurar foi do melhor!!!Eu na costura , a minha filha na "macaquice"total no quarto dela e o marido nas coisas de homens...ainda rendeu!!
Beijinhos
Ana

alda disse...

Realmente o fim de semana não esteve para saidas.

E uma foto do cachecol???

Ficamos a espera, eu pelos menos estou curiosa.

Bjs