quarta-feira, junho 10, 2009

JACARANDÁS




JACARANDÁS

Quando um destes dias deixei o meu lindo carrinho debaixo de uma bela sombra, em dia de bastante calor, nem sabia bem a sorte que me esperava no regresso.

O carro estava fresquinho mas os vidros parecia que tinham resina.

Mais parecia que o desgraçado tinha vindo de alguma procissão de aldeia, tal era a quantidade de florinhas azuis que o enfeitavam.

Lá tirei as flores dos vidros.

Eles (que até aquele momento se podiam considerar como lavados), estavam de tal ordem que parece que tinham cola.

Olhei para o tojadilho e vi um ramito partido que me chamou a atenção.

Peguei-lhe e tive uma desagradável surpresa.

Estava assim:

JARACARANDÁ- SUA ÁRVORE PIOLHOSA....

TÃO BONITA QUE ÉS E TÃO INFESTADA ESTAVAS !

E porque, mais vale prevenir que remediar, não passem muito por baixo delas, não!....

4 comentários:

Gata Verde disse...

Passo todos os dias debaixo de várias no largo do carmo!!!
Não fazia ideia que eram PIOLHOSAS!! Que nojo....
;)

beijocas

peace_love disse...

Ui..aqui na minha rua é mais as laranjeiras...Que não tendo bicharada (acho!), não é de todo agradável quando caem laranjas no capot..

tinta permanente disse...

Presumo (e me seja perdoado o panelão das injúrias se eu a mal presumo a presunção!...) que o acontecimento aconteceu-se em Lisboa. Mas, na verdade, podia ser em outro local qualquer...
...que isso não evitava o erro que a amiga Turbolenta escreveu. Disse: 'Jacarandá, sua árvore piolhosa'; parece-me mais acertado se tivesse dito 'sua Câmara piolhosa!'...
(os contribuintes pagam, entre outras coisas, um Departamento de Parques e Jardins das câmaras...)

abraços!

Anónimo disse...

Desconhecia ... vou ter cuidado.

beijinhos alda