segunda-feira, abril 28, 2008

POR ESSE PORTUGAL FORA

Isto assim não pode ser!

Então a inauguração oficial da época balnear e o calor não vieram para ficar?

Mas “safaram-se “estes 3 diazitos!

E, com tanto calor, lembrei-me de uma “história verdadeira” que se passou há uns quantos anos, na altura da Páscoa.

Para o meu marido ( há sempre desculpa para não arrancar de carro)

No Inverno :está muito frio!

No Verão:….. Demasiado calor!

Com alguma antecedência resolvemos programar uma semana de férias, sendo 3 dias de “escapadinha”no Alentejo.

Na semana anterior já o tempo estava bem mais quente que o habitual.

Malas na bagageira e lá vão eles, bem cedinho, para aproveitarem bem o tempo.

Estava no “roteiro”, que íamos de Lisboa até Badajoz e Olivença ( visitando as cidades e aldeias por onde passávamos, uma visita ao Alqueva, e daí desceríamos até Beja e Mértola. Uma saltada até Odeceixe e depois era subir ao longo da Costa Alentejana até Tróia. Acabaríamos com a travessia de barco e uma directa a Lisboa).

Era um bocado cansativo, mas devia ser uma bela viagem.

………………………

Eu disse: DEVIA

………………………

Até Estremoz e Vila Viçosa ainda chegámos.

O “motorista” soprava…. Abria a camisa….. Arregaçava as mangas….. Passava a vida a pedir a garrafa da água e a parar em todas as tascas para abastecimento dela gelada.

Qual ar condicionado qual quê! Nada arrefecia dentro do carro. O sol entre vidros era abrasador!Insuportável!

E “ o motorista” só dizia: “ É de doidos!” …. “Para que havia de ter vindo?”…

.. “ Podia ter ido para a praia!”….. “ E com casa lá tão perto!”….

………………

Realmente ele tinha razão!

Lá dei a “mão à palmatória” pois já não o podia ouvir!

Mas a partir daí mandei eu.

Já no regresso, e saídos de Elvas, tivemos de parar para lanchar num café fresquíssimo e a fazer tempo para que o sol ficasse mais fraco.

Depois…….o jantar no Restaurante O Pastor em Vendas Novas (não é nada

de especial mas é um hábito comer lá)

Mas o pior foi mesmo à chegada a casa…..

Vai de ir buscar o chapéu de sol, a cadeira de praia, fatos banho e afins.….

E porque não dar uma regadela ao jardim?

Pessoal novamente dentro do carro e……caminho para a Ponte…….

Evidentemente que ao chegar ao apartamento havia que descarregar e arrumar a tralha…….e…… ir para a cama às 2 da manhã(não sem antes tomarmos uma bela banhoca)

E com tão grande cansaço de véspera, ninguém se levantou ao outro dia a horas decentes de ir para a praia!

Que chatice! Um dia perdido !

Mas convém dizer:

Ao Alqueva ainda não fomos!

Vocês são testemunhas…..Prometeu-me que íamos lá este ano , com direito a “cruzeiro” e tudo!

Quanto a Olivença………bem mais depressa volta ao poder dos Portugueses que eu a ir lá ….lol lol lol

E sabem porquê?

Porque já está muito calor!

Lol lol lol

……………………………………………….

E depois desta autêntica e bela viagem por este belo País à Beira Mar plantado……

……………………………………………………………………………………….

Sabem onde fui neste fim de semana?

Decifrem aqui:

Deixo pistas: Praia- obras- museu- arroz.

Tem um museu novo.Por isso não se paga (ainda)

Há por lá muitas ! Até as podemos ver à beira da estrada.

E no regresso a casa, ao entardecer, uma panorâmica (muita suja) da Ponte Vasco da Gama.

Atenção: na margem esquerda, junto a Alcochete podemos ver "colónias" de flamingos rosa.


Espero respostas
Boa semana

quinta-feira, abril 24, 2008

O preguiçoso

Tenho um “novo inquilino” cá em casa.

O ano passado o meu amiguinho Luís do blog: http://asminhaschaves.blogspot.com/, deu-me um casal da passarinhos bico de lacre.

O tempo passou e um destes dias um filhote saiu do ninho.

Como é filho único é muito mimado.

É muitíssimo preguiçoso!

O malandro está sempre à espera que o pai lhe dê comida.

Com a mãe ele não quer “negócios” pois ela não está para dar comida a quem já come sózinho quando a fome aperta.

Então.... faz uma grande “choradeira” e consegue “dar a volta” ao pai.

Também é um medricas! Tem medo de se lançar em grandes voos.

O pai bem o puxa, mas ele ….olha…….olha…….1.. 2…….flecte….insiste e não sabe se há-de ir ou não.

Querem ver?

Tão barulhento que o rapaz é !

Bom fim de semana



Nota de 2 de Maio:

Este nosso amigo já não vive com os pais.
Emancipou-se e foi habitar uma nova casa, lado a lado com a dos pais.

É a mãe já está novamente no ninho. Já lá tem 5 ovinhos e está a chocá-los.
Quando isso acontece, o pai tem ciúmes do filho e como ainda é muito pequeno, ele não sabe se é um filho ou uma filhota. Então, afasta-o da mãe.
Por isso, de ontem para hoje começou a mordê-lo e a tirar-lhe as penas todas.
Tiveram de ser separados.
Mas como ele come muito bem sózinho, não deve haver problema.
Também desde que foi separado está a voar muito mais de poleiro para poleiro.
A ver vamos!



video

terça-feira, abril 22, 2008


O MUNDO É GRANDE

O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.


(CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE)

sexta-feira, abril 18, 2008

O QUE HÁ É MIM É SOBRETUDO CANSAÇO (POESIA)

( Não se alarmem esta é apenas uma cor passageira)


foto tirada da net

O QUE HÁ EM MIM É SOBRETUDO CANSAÇO


O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos

sábado, abril 12, 2008

CAFÉ BAR TUAREG

Nota escrita em 13.05.2008:
Na minha 2ª ronda a este local já levei a máquina.As fotos não ficaram nada bem, mas mesmo assim já dá para fazer uma ideia.
A entrada do Tuareg.
Podem ver os bules e os copos típicos onde o chá é servido
Um aspecto da decoração interior
Estes são os puff

Aqui tive de cortar ,pois havia pessoas que se viam bem e que não pertenciam ao nosso grupo.Aqui, debaixo de uma das tendas, fumava-se cachimbo de água.

«««««««««««««««««««« ***************** »»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Já gostei mais de sair à noite.

Com tanta má notícia que leio nos jornais e vejo no telejornal, acabo por ficar receosa.

É que, em caso de ter de fugir…ai as minhas perninhas !

………….

Já há muito tempo que os meus filhos nos andavam a chatear, pois queriam levar-nos a um sítio……..que era surpresa.

Tanta vez nos falaram no assunto, e como nunca tinha calhado, a partir de uma certa altura houve um pacto de silêncio: nunca mais falavam no assunto !

Então, um belo dia, lá combinei que era nessa noite.

Filho ao volante. Filha no lugar do pendura e os “velhotes “ no banco de trás.

Eu só pensava:”queres ver que vou aterrar nas Docas?”

Afinal era um pouco mais ao lado.

Santos era o destino.

E nessa noite fui a um sítio onde nunca tinha ido:

AO CAFÉ BAR TUAREG

CALÇADA MARQUÊS DE ABRANTES 74

LISBOA

Para quem não sabe( como eu não sabia), é um café estilo marroquino. Tem umas tendas árabes ao fundo da sala. A decoração é a habitual daquele país. Abundam poufs, mesas baixas e almofadas . A decoração é em tons quentes mas harmoniosos. Simples mas de bom gosto. Os candeeiros típicos marroquinos completam o cenário. Nada de luz em excesso. Isso reflecte-se no ambiente calmo e acolhedor.

A comida também nos transporta aquele país.

Podemos tomar refeições ligeiras. Desde sanduíches a saladas, batidos, cafés, tostas e, não esquecendo o afamado tabaco aromático, fumado segundo o método tradicional árabe.

Se preferir pode ir apenas para se deliciar com alguns dos muitos e bons chás que o bar serve.

Pena que o espaço não seja maior. A procura é grande , o que, muitas vezes obriga a que se tenha de esperar que alguém saia para podermos entrar.

Mas vale a pena.

Desta vez ,e por ser de noite, não levei máquina fotográfica.

Mas ficou-me a vontade de lá voltar….. com mais tempo!

……………..

O mais engraçado é que os meus filhos já lá tinham ido e tinham assistido a dança de ventre. Pensavam que havia todos os dias. Por isso iam entusiasmadíssimos .

Como fomos a um dia de semana……... não havia espectáculo….. Só aos sábados.

E VOCÊS ? JÁ LÁ FORAM?

sexta-feira, abril 04, 2008

ALENTEJO

Uma maneira diferente de ver quase o mesmo sítio.
Com ou sem óculos escuros !
Não me importava nada de morar em qualquer destas casinhas.

O que resta do Castelo de Montemor-o-Novo.

(Faz lembrar os castelos fantasmas da Escócia).
=================================================

Se há zonas que gosto de rever, o Alentejo é uma delas.

Há projectos para uma “voltinha” por essa zona, mas que tardam em chegar.

Nunca é demais rever Elvas, Estremoz,Vila Viçosa ou Montemor-o-Novo.

Évora é uma paixão.

Também adoro Campo Maior e a sua “festa das flores”.( Como é uma festa que se faz só de 4 em 4 anos, parece-me que este ano devia realizar-se. Alguém sabe se ela se faz novamente em Setembro?)

Foi em Agosto do ano passado que tirei um fim de semana alentejano. Calor de rachar! Qualquer sombra era abrasadora!

Mas em Elvas , para refrescar… houve direito a lavagem de cabeça em plena via pública.

Eu conto……

Para aproveitarmos a sombra , a família ia encostadinha às casas, estilo carreiro de formigas. Eis senão quando o meu marido parou de repente e baixou a cabeça.

Os meus filhos riam à gargalhada ( já viram alguém que não ria do mal dos outros?)

Olhamos para cima, para o beirado do telhado. Lá estava “ o provocador animal”. Um pombo com o rabiosque virado para a via pública. O resto está bom de ver (imaginar)… a cabeça do meu marido toda suja…. Parecia uma cena de baptismo: uma garrafa de litro e meio a despejar-se sobre a porcaria do pombo e lenços de papel a tentar a limpeza a fundo…. O marido furioso e a dizer que naquela terra só se podia passar pelo meio da rua….alguém a fotografar…outro a fazer o filme….

Nesse dia, ele deixou de ser tratado por Pai e passou a ser: Pombinho!

E, talvez por se lembrar deste imprevisto ele vá adiando a viagem.

Mas num dos próximos fins de semana, uma coisa vos garanto: ai vou lá….ai vou….vou !